Tipos de Colchão de Espuma

Conheça os diversos tipos de colchão de espuma de acordo com suas composições.

Existem no mercado vários tipos de colchões de espuma com variações em sua composição.

A fim de tornar mais simples o entendimento das diferenças podemos classificar os colchões de espuma baseados em sua construção.

Colchões de Densidade Real

São colchões fabricados com um único bloco de espuma de uma única densidade, tais como D33, D28, etc.

Veja também:

Colchões Compostos (duas densidades)

Tipos de Colchão de Espuma

Colchões compostos são aqueles fabricados com espumas de duas ou mais camadas de espuma de diferentes densidades sobrepostas.

Exemplos: um colchão de espuma D20 com uma camada sobreposta de espuma D28.

Esta abordagem pode proporcionar redução de custos mas também pode propiciar mais versatilidade ao produto por oferecer duas opções de conforto.

Colchões Compostos “No Turn”

Colchões “No Turn”, “One Side”, ou qual seja o nome que o fabricante escolha para referir-se ao seu produto, são aqueles que devem ser utilizados apenas de um lado.

Neste caso a camada de espuma de menor densidade tem a função de diminuir custos de produção do colchão.

Colchões Compostos Dupla Face

Já no caso de colchões compostos de uso dos dois lados, a camada de espuma em cada lado está ali para proporcionar diferentes percepções de conforto: a espuma de menor densidade tende a dar um toque de mais maciez, enquanto a de maior densidade oferece mais firmeza.

Colchões Híbridos

Este tipo de colchão é caracterizado pelo uso conjunto de outro material além da espuma.

Atualmente os colchões híbridos são fabricados com zonas alternadas de molas e espuma, com o objetivo de propiciar ao usuário zonas de conforto diferentes.

Neste caso, o colchão de molas terá uma faixa de espuma na altura em que se posiciona o quadril, para mais firmeza, favorecendo a função ortopédica. A configuração inversa também é possível: o colchão de espuma contendo uma faixa de molas na região do quadril.

Veja também:

Colchões com EPS (Isopor®)

Tipos de Colchão de Espuma

Devido ao encarecimento dos materiais necessários à fabricação de espuma para colchões, o mercado acabou adotando opções mais econômicas. Uma destas opções é o EPS (Espuma de Poliestireno Expandido), o popular Isopor®.

Alguns fabricantes substituíram a caixa de madeira de alguns modelos de colchão que a utilizavam por uma camada de EPS, criando o produto final mais leve e mais barato.

Outros modelos utilizam camadas de EPS como base sobre as quais são colocadas camadas menores de espuma, o que gera um produto final de custo menor mas com a mesma altura dos modelos de linha mais alta.

O EPS também pode ser utilizado como base em colchões de mola.

Colchões com AG

Espuma Aglomerada, ou Espuma AG, é aquela obtida pela compactação da mistura de várias densidades trituradas e fundidas, o que leva à obtenção de espumas de densidades expressivas, tais como D50, D80 e D100. A diferença é apenas o grau de compactação desta mistura.

A Espuma AG é utilizada como base de sustentação de peso no colchão, sendo utilizada como uma camada sobreposta às molas, ou como “recheio” de um colchão de espuma.

Veja também:

Avalie este conteúdo!

Avaliação média: 4.9
Total de Votos: 21

Tipos de Colchão de Espuma

Comentários

  • Bom dia !!
    Espuma de poliuretano aditivada. O que seria ? É um bom material ??

    Responder
    • Hoje, todos os produtos são regulamentados pelo INMETRO. Se o colchão tem algo diferente, é necessário que esteja especificado o quê e por quê.

      Caso não haja especificação na etiqueta dizendo “o colchão tem o aditivo tal, para a função tal”, será apenas um argumento de vendedor.

      Responder

Comente